domingo, junho 25, 2006

O que a Camaçari conta...


Este domingo estréia no blog uma nova série que denominei de Raio X: Bandas do Interior do Estado. A proposta é fazer uma devassa nas bandas e cena rocker que correm por fora do circuito da capital e então tentar traçar uma radiografia do Rock baiano. Só o tempo dirá a contribuição que esta idéia pode trazer de fruto pra isso. Adoraria que várias cidades aderissem ao projeto, mas como somos mais de 500 municípios...

A banda que corta as fitinhas do lance é A Fábrica, sinta só!



Bogus, Danilo, Reni e Ni - por Eugênia Carvalho


Cidade de origem:

Camaçari, cidade industrial conhecida pelos Complexos Petroquímico (Pólo) e Automobilístico (Ford).

Distância de Salvador :

42 km.

Formação:

Reni - o vocalista,
Danilo - guitarra e voz,
Ni - baixo e voz,
Ronaldo Bogus - bateria.

História da formação da banda:

A banda surgiu em Jan/04. No finalzinho de 2003 estava eu (Reni), que já tinha sido o vocalista da Anemia e Bogus que era o batera da Anemia, da NoComply (Hardcore Melódico) e da Choque Frontal (Hardcore), bebendo do Bar Astrolábio, que era onde a galera se reunia pra ver shows e curtir rock, e ai nós falamos em montar uma banda de punk rock dos primórdios, como o Stooges e o Ramones, só que com letras em português . Danilo, que na época cantava no Pernas Cabiluda, estava do lado e o convocamos para o baixo. Estava faltando apenas o guitarrista. Depois Bogus me falou que Ni, que também era da NoComply, topava tocar baixo com a gente. Então Danilo passou pra guitarra e assim estamos até hoje...

O nome A Fábrica veio numa fusão de dois fatores: 1º por Camaçari ser uma cidade industrial com muitas fábricas que influenciam nossas vidas no dia-a-dia. Todo mundo aqui tem um parente ou um amigo que trabalha numa dessas fábricas. Esse ambiente acaba moldando física e socialmente a cidade e afeta nossas mentes. O 2º lance é a Factory de Andy Warhol onde surgiu o Velvet, os Stooges e toda a onda da cultura pop que influencia o mundo até hoje.

Estilo Rock, tipo:

Proto-Punk !!!

Imagine alguém te chamar para um show de uma banda desconhecida, você perguntar qual o estilo e o cara responder: É rock! Porra, é muito amplo isso... Pode ser pop, grindcore, sei lá... Ninguém compra um CD de uma banda que não conhece sem saber, no mínimo, o rótulo... Se é indie, hardcore, metal, progressivo... Então, ainda é um norteador.

Influências da banda:

MC5, Stooges, New York Dolls, Modern Lovers, Television e Ramones. Enfim, praticamente o livro Mate-Me por Favor todo é nossa influência. O que temos em comum também é a quase ausência de preconceito musical. Digo quase porque nenhum ser humano é isento de preconceito, mas nos esforçamos para minimizá-lo. Então, Danilo já tocou manguebeat, eu e Bogus ouvíamos muito trash / death metal e Ni ouve um bocado de coisa, mas é com o Carbona que seus olhos se enchem de lágrimas...

Ah.. curtimos também muito Glam Rock. Se pudéssemos e se nossas mulheres deixassem usaríamos um visual bem Ziggy Stardust ou Casa das Máquinas (p.s: elas não deixam).

Fazer rock em Camaçari é...

Divertido pra caramba! Muita gente que nem é do rock, curte também. Nós tocamos em praça pública, em barzinhos, em garagens, em qualquer lugar que tenha um ampli.

A cena rocker de lá é...

A cena em Camaçari é fantástica! Começou por volta de 92, 93 nos shows da primeira banda de rock da cidade que era a Ultimatum que já fazia um som desde a década de 80 como Buzzy Fox depois Pavilhão 5. Foi nesses shows que uma galera se conheceu e ai começou aquela coisa de compartilhar discos, ir pros shows em Salvador juntos e a coisa foi se multiplicando igual aos Gremlins... Ah, antes disso, na década de 80 também tinha uma galera Heavy Metal pra caramba. Nosso amigo Gilberto já andava com vinil do Slayer debaixo do braço lá pelos idos de 85! Pense aí... Esse som mal era conhecido no mundo e o cara já curtia aqui, nesse fim de mundo.
Logo no início tivemos o excelente Attitude Festival que trazia todo ano várias bandas como Dois Sapos e Meio, Lisergia, Dead Billies, Shadows, Incoma, Mercy Killing, Arsene Lupin, dentre outras. Hoje o Pólo Rock continua sendo um ótimo festival também.
Pra você ter idéia vamos ter o Dia Mundial do Rock aqui, com 16 bandas, todas de Camaçari !!! Isso é uma grande conquista para nós. Estamos criando a Cooperarock que é pra formalizar nossa organização, buscar gravar CDs, criar homepages... Essas coisas. Portanto, as coisas estão bem encaminhadas. Sem falar do público daqui, que é sensacional, superparticipativo. A galera agita mesmo. Não tem aquele negócio de ficar só olhando e criticando quem toca mais que quem.

Tocar em Salvador:

Tocamos em Salvador várias vezes: no Calypso com a Fluid (SP), Theatro de Séraphin e Declinium; no Insurgente com a Pastel de Miolos; no Café Ateliê de JC com o vestido preto de Valentina.

Bandas de Salvador com as quais gostariam de tocar ?

O que nos faz querer tocar com uma banda é mais a personalidade da banda do que o som propriamente. Detestamos pessoas boçais. Já vi show em Salvador em que uma banda só entra no espaço na sua hora de tocar, num tá nem aí pra banda que tocou antes ou vai tocar depois. Isso é deprimente. Em Camaçari isso não acontece. Enquanto uma banda tá tocando, sempre tem outra checando se o som tá legal, botando uma água no palco, acertando uma estante da bateria... Enfim, rola brodagem de verdade.

Um exemplo prático (e positivo) que vimos em Salvador, foi no Café Ateliê de JC quando o bumbo da bateria tava correndo, e a gente tendo que parar toda hora pra acertar. O vocalista da o vestido preto de Valentina (Déo) pegou um banco e sentou na frente do bumbo e ficou lá o show todo... Eu pensei: essa banda é de Camaçari e não sabe... Claro que eu não estou generalizando, pois conheço muita gente boa da cena de Salvador. E sempre admirei muito as bandas pela criatividade e qualidade técnica.

Isso as bandas de Camaçari têm que aprender com as de Salvador: buscar o profissionalismo e o entrosamento total nos shows. Já vi shows de bandas em que fiquei impressionado pela presença de palco e qualidade técnica, como a Headhunter d.c., brincando de deus, Honkers, Retrofoguetes e muitas outras.

Próximos shows e/ou próximos passos da banda:

Shows dia 08/julho, em Feira de Santana e no Dia Mundial do Rock 15/julho, em Camaçari.

Particularidades:

A Fábrica usa seu som para expurgar todos os nossos sentimentos, tudo aquilo que acreditamos, seja relacionado à política, ao moralismo, à vida cotidiana... Tudo isso com seriedade, mas de uma forma bem-humorada, como não poderia deixar de ser. Afinal, that´s rock and roll, baby!

Pra escutar A Fábrica e obter outros contatos:

A melhor forma é ir a um show. Nossos shows são inesquecíveis (seja isso bom ou ruim..rsrsrs). Nosso Flog, nos ouçam na Trama Virtual, pra saber mais acessem o cadastro do Bahia Rock que ainda tá valendo ou enviem-nos um e-mail .

Se você tem uma banda no interior do estado da Bahia e gostaria de se expor neste espaço, mande um e-mail.

14 Comments:

Anonymous Ed said...

porra, esses caras são foda!( parece até frase de amigo) pena que não bebem o bastante....(rs)



Massa Miwky...

18:58  
Blogger Mundo Noir said...

Boa Dica Miwky!
Acho uma grande idéia essa a sua de fazer esse radiografia do cenário rock na Bahia, como um todo. A Bahia não é só Salvador, né? Nós da Theatro gostaríamos muito de contactar bandas de outras cidades da Bahia pra tocar, mas é difícil, não existe ligação, não temos notícia. Camaçari tem um cenário forte e particular.
Abraços à Fabrica e beijos querida Miwky!

19:19  
Anonymous laryne said...

Difudê!
Concordo muito com o que eles falaram quando você perguntou com quem de Salvador eles gostariam de tocar
Parabens Miwky pela iniciativa e sucesso pra os caras!

19:20  
Anonymous eduardo - machina said...

sensacional a iniciativa de colocar bandas do interior. rock na bahia é tão difícil que eu fico sem ter certeza se tem essa difertença toda no interior... amigos meus que já tocaram, por exemplo, em conquista, sempre se rasgam em elogios a galera de lá.

valeu fábrica, valeu miwky.

21:40  
Anonymous Jair.Declinium said...

acabei.de.chegar.em.kza
e.acabei.de.fazer.um.som.com.eles

camaçari.eh.foda.pra.rock

parabens.miwky
parabens.a.fabrica

ps:.minha.barra.de.espaço.está.quebrada

00:43  
Anonymous Anônimo said...

legal mikwy...desbravando o interior rocker da bahia...vou lhe passar a dica de uma banda de feira de santana...abraços
cláudio (eu mesmo)

09:06  
Anonymous Eduardo César said...

muito boa essa proposta, tão boa e importante quanto as entrevistas com bandas iniciantes.
Bom trabalho jornalístico!

12:19  
Blogger miwky said...

valeu, meu povo! fico contente com a receptividade da idéia e se vcs tiverem bandas do interior a sugerir, fiquem à vontade no miwkyta@gmail.com

16:06  
Anonymous Anônimo said...

As bandas do interior tem muito a mostrar...muito boa a iniciativa!!
A Fábrica por exemplo, é uma puta banda!! E esse guitarrista.. muito bom!! rs

21:17  
Anonymous Reni - A Fábrica said...

O Burn Bahia tem inovado no cenário baiano. Parabéns!
O interior realmente têm surgido com bons nomes, como a Declinium (Dias D'Avila), Clube de Patifes (Feira de Santana), 1 em Pé 2 Alados (Conquista..RIP) e tantas outras...

21:26  
Anonymous gean said...

gostei das influências

19:33  
Anonymous Anônimo said...

kittymoz:

Powrra fiquei até emocionada com a forma que o assunto foi exposto! É gratificante pra nós "público" de Camaçari, ver que uma de nossas bandas é tão auto-afirmativa, baseada em bases tão sólidas, tão singular! Os meninos estão por aí em qualquer cenário sem ter medo de mostrar a cara... A FÁBRICA é a animação dos nossos sons aqui em Camaçari, se não participam de algum, fica um vazio! Danilo então, é a junção perfeita de performance, caratér & talento! Uhuu vida longa à esse Quarteto Fantástico!!!!

18:08  
Blogger Danilo Hobgood said...

Adorei o fato de olharem para as bandas de Camaçari com outros olhos.Me orgulho por tocar numa benda de Camaçari e fazer essa "putaria de som" com A Fábrica.Obrigado Miwky pela oportunidade...GABBA GABBA HEY!!!

21:48  
Anonymous Éden Lozano said...

Salve!!!
Aê Bogus, cara eu posso estar um pouco atrasado em saber que desde 2004 estás com uma nova banda. Muito legal também ler uma pequena sinopse sobre como tudo começou em camaçarí... ULTIMATUM... foi muito legal essa época que agente colava nos ensaios, iamos aos shows... E claro os 2 covers que eles faziam que não dava pra esquecer, ENTER SADMAN e MAN IN THE BOX!!!!
Bons tempos que não voltam mais...
Desejo vida longa a sua banda e muita saúde pra ti.
Um forte abraço irmão.

14:35  

Postar um comentário

<< Home