quarta-feira, junho 21, 2006

ABC do Release Maneiro


Bom, o que me motiva a traçar itens para orientar bandas a prepararem seu release é simplesmente ajudar, de agora em diante, o meu próprio trabalho. Sim, porque estou pesquisando por bandas do cenário baiano e muitas delas eu conheci através deste instrumento de marketing que, na verdade, funciona como o "currículo" de banda: o release. Intentei a elaborar este manual mesmo não tendo banda, porque esta é a minha contribuição para a cena. Meu trabalho dá-se por observação, avaliação e também por me considerar público qualificado. Mas quem sabe também, a partir de agora, este guia do "certo e errado" na preparação do release possa fazer com que bandas, produtores culturais, jornalistas musicais e até um público qualificado se regojize?? Pretensões à parte, digo que a banda que se basear neste "abecedário", não apenas ganhará pontos no céu da música como também passará a "vender" melhor o som que faz.

Voltando ao ponto das minhas pesquisas nos sites de cadastro de bandas, não queria contar que me deparei com muito despreparo no quesito "currículo de bandas", mas enfim. Claro que havia bandas ruins com release idem, bandas boas com release ruim, bandas ruins que caprichavam na sua descrição, mas se eu encarei o release como um "cartão de visita" para ir atrás do som, assim também os músicos deviam pensar que reagem público e crítica musical.

Afinal, imagine um jornalista que está preparando uma matéria sobre determinada banda e que não encontra na sua pesquisa um release que passe todas as informações-chaves para o enriquecimento da mesma? Como é que uma banda vai sustentar uma crítica rasa sobre ela? Se eu tivesse banda, começava a pensar diferente, pois antes do som, o que falam dela é o que chega primeiro a qualquer um. Claro que o crítico em questão deveria ver um show da sua banda, seria o certo, mas nem sempre você pode esperar tamanha boa vontade, se o que estava mais à maõ dele não criou esta curiosidade.

Pense: como outra banda poderia chegar ao seu som, identificando afinidades e particularidades para armar aquele show com a sua? Resposta: através da sua bagagem e nela não pode estar dissociado um bom release, uma foto bacana e outros "documentos" que falarão antes da sua música. Não que ela não seja importante, mas considere o mundo de hoje onde a informação chega mais rápido que o piscar dos olhos e também que ter uma banda, formar público exige mais que o trabalho de baixo, bateria, guitarra e vocal.

É assim que é encarado por quem produz os festivais, quem intermedia contrato com selos e gravadoras, quem possivelmente agendaria sua banda pra abrir pra outra de maior sucesso num show: o produtor cultural. Ele não é um cara que vagabundeia, ele pesquisa e procura sempre o melhor, até pra não "queimar" o nome no mercado e ainda para ser conhecido como o descobridor de bons talentos da área... Vai que ele pega o teu release numa dessas procuras dele? Já pensou?? Já era a tua "chance" se o seu release for fraquinho, desinteressante ou mal elaborado. Pense melhor se a sua idéia é ser um artista profissional.

E pro público?? Pra quem quer formar público, o que vai conhecer e/ou pesquisar por sua banda através do release, é o mesmo que vai ao shows; compra cds, camisetas e que até forma fã-clubes. A não ser que queira fazer música pra tocar na sua garagem o resto da vida, considere ter o melhor release e a importância dele. Seguem alguns passos para a elaboração do release maneiro:

1- Faça um cabeçalho bem explicadinho.

Com o nome da banda (história do nome, se for bem engraçada ou interessante), integrantes, tempo de estrada...

2- Diga qual o som que sua banda faz.

Ok, você tem uma banda (banda de cover não é banda!), suas músicas são muito boas, mas para colher elogios fora do ambiente familiar e do círculo de amigos é necessário que se dê conta de que você falará dela pra todo tipo de gente: desde os profundos conhecedores de música até as pessoas que mais ignoram a coisa. Por isso, tente uma classificação respondendo algumas perguntas do tipo: que tipo de rock eu faço?? O rock deve ter mais de mil vertentes, tente encaixar a sua banda numa delas. Não se trata aqui de rotular, ponha em mente que você está tentando vender a sua arte da melhor forma possível.

3- Cite as influências da sua banda.

E aqui, para elaborar um bom release, você tem de tomar o máximo de cuidado pra destacar as bandas certas. Não apenas as que você curte, mas deve ser as que realmente se aproximam do seu som. Uma banda ruim escolhida como referência também vai imprimir esta marca a sua banda para quem tá lendo esta informação do release. Uma coisa legal é citar referências também fora da música, isso demonstra que a banda tem uma bagagem cultural boa e certamente criará a curiosidade do leitor no seu som, atrás de identificá-las. Por exemplo: se a banda é referenciada no cinema francês, qualquer um vai em busca de captar essa sensação na sua música. Mas claro, este foi só um exemplo.

4- Qual o diferencial que a sua música traz?

É muito difícil ser inovador nos dias de hoje, portanto seja sincero ao destacar o que diferencia a sua banda até da influência que você já citou. Estamos cheios de bandas reprodutoras do que já é feito, então o que levará o cara que tá lendo o seu release a se interessar pelo seu som?? Tenha isso em mente. Caso sua banda tenha realmente um som inovador: parabéns, ela é fodona!

5- O que já falaram da sua banda?

Sim, se a banda já tem uma boa repercussão no mundo da música, traga essas falas para o seu release. Ao passo que as críticas ruins NUNCA devem ser citadas nele. Se alguma personalidade falou bem do seu som, destaque o que ela disse e cite a autoria e a fonte.

6- Inclua outras informações pertinentes.

Digamos que a banda já tenha dado entrevistas, tem músicas disponíveis para baixar, já apareceu em programas de rádio, tem podcast, comunidade no orkut, fotolog, blog, imagens, participou de festivais e shows marcantes etc... Informa o link de tudo isso, facilitando assim maior aproximação de quem tá lendo o release com a sua banda.

7- Preste atenção na redação do release.

Tente ser leve, usar termos mais universais e até descrever a banda e todas as informações acima com bom humor. Isso se não for um contra-senso com o som que faz ou se puder usar da antítese sem prejuízos.
8- Mantenha esse release em constante atualização.

Caso ninguém na banda tenha talento pra seguir todos estes passos ou a mínima intimidade com as letras, não é nada demais pedir a outra pessoa que se encarregue da tarefa de preparar o release da banda. Quem sabe aquele amigo que escreve pacas ou um fã da banda?? Sobrando um dinheiro, por que não contratar alguém que já tenha experiência no ofício?? Claro que a banda deve passar todas as informações sobre a carreira e fazer com que o cara escute o som dela ao vivo.

Espero ter orientado bem a quem faz música. Basta agora aplicar os itens ou os exemplos a sua proposta musical, ficando alguma dúvida, algo que eu não tenha dito ou até propostas pra elaboração do release da sua banda, entrem em contato.

15 Comments:

Anonymous Moca said...

é um ótimo guia, que mesmo não seguindo a risca, cada um tem de no mínimo deve pensar a respeito de cada um desses pontos que vc citou.

bom trabalho

:)

19:27  
Anonymous eduardo-machina said...

realmente, concordo com moca, miwky... esse guia tá beem didático, parabéns. me fez repensar o nosso próprio conceito de release pequeno, rápido e caceteiro.

19:32  
Anonymous Uheider pires(Member) said...

Boa dica e é de quem entende do assunto hem!valeu

19:34  
Blogger tiago ramone said...

massa, miwky!
sou muito a favor da figura do assessor de imprensa. convivo com jornalistas e percebo a importância dessa galera.
acho legal isso que vc fez. sou um "torcedor" da nossa cena alternativa local e vc acaba de dar uma grande contribuição pra ela.
minha dica é... além de um bom release, faça um som do caralho!

rooooooooooooack!

parabéns, miwky!!!

20:05  
Anonymous Li said...

Legal. Só queria enfatizar que ao fazer seu release, a banda deve pensar, justamente como vc falou, em QUEM vai vê-lo. Não no caso de um produtor(pensamento meio alto demais), mas das próprias bandas e músicos mesmo. Pra rolar parceria, troca de idéias,etc... Por exemplo, existem bandas que fazem um som semelhante, que poderia rolar algo legal, como tocar junto, apoio mútuo, mas que na hora do release, da descrição, acabam escrevendo coisas sem nexo, que termina por "afastar" qualquer idéia de contato, ou mesmo um interesse em conhecer o som uma da outra. Já vi o release de uma, que pouco falava sobre o som, o tipo de música, a influência. 90% do escrito, é sobre o quanto a banda foi elogiada por não-sei-quem, o quanto fez sucesso em tal show...O egocentrismo também reina em váaarios que li, já cheguei a entrar no site de uma banda nova, desconhecida, que dava informações sobre o "hobbie" e "mania" das integrantes. Me senti lendo revistas tipo "capricho",etc... Isso é sobre release, mas esse site que citei, é muito absurdo, e assim como um release ruim, só desperta risada nas pessoas. Dificilmente o interesse numa parceria -queeem saaabe, um contrato- ou uma simples audição... É isso...

21:03  
Anonymous marcus said...

muito legal a iniciativa miwky... um release bem feito (claro q além do som) é o melhor cartao de visistas de uma banda...

00:35  
Anonymous Eduardo César said...

O 3o item, em particular, está pateticamente engraçado.
Faltou escrever na frente do currículo, e bem grande: ME COMPRE SEUS MANÉS! ISSO É O QUE MAIS IMPORTA!

10:27  
Anonymous Reni said...

.pow..dicas legais Miwky.. realmente um release bem escrito é muito importante..

19:17  
Anonymous Gean said...

interessante... e olhe que a gente se bateu pra fazer o nosso

01:26  
Blogger miwky said...

eduardo, se enganou. não foi o que eu disse. erros de interpretação em série, hein??

:*

15:33  
Anonymous Eduardo César said...

me enganei com o que? 1°)eu afirmei que está engraçado e 2°)dei uma sugestão? Tu ta cheirando droga é?

me dá uma dica:

"Uma banda ruim escolhida como referência também vai imprimir esta marca a sua banda para quem tá lendo esta informação do release."

O que você quer dizer com isso? Você nã oacha muita petulância doutrinar as coisas assim, dessa forma, tão escancarada... se eu citar Fantômas como influência da minha banda... o que você acha?

Faltou colocar um intem: diga que sua banda é retro, pois é o que esta na moda...

aff!

18:58  
Anonymous Ricardo_Sinequanon said...

Huuummm! Só fato de se trazer a discussão a tona já eh de muito valor! Sempre mantendo a cordialidade pessoal!

22:37  
Blogger AnJaka said...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

19:21  
Blogger geléia said...

Ae amigo muito bom essas dicas, bem amplo.

Vc ajudou muito.

DTA!

11:37  
Blogger Banda Div-X said...

Parabéns... Sua visão comercial é objetiva, concerteza esse seu "artigo" estará sendo muito útil as bandas independentes. E um detalhe muito intessante mencionado foi sobre banda cover, muitas bandas acreditam que podem alcançar o sucesso apenas com músicas já gravadas por outros artistas, mas nunca se perguntaram será que é isso que a minha guitarra quer dizer??? esse sentimento é meu??? As bandas não acreditam mais no seu próprio material... deixam a composição em último plano...
Mas muito bom vou repassar as nossas bandas filiadas...
Forte Abração

www.palcomp3.com.br/divx

03:54  

Postar um comentário

<< Home